Início » Revista do Ibirapuera » Governança » O parque está pior ou melhor?