Início » Revista do Ibirapuera » Mais mitologia no Ibirapuera – e um pouco de Art-Déco